lifeworksgestaltlogobase

About Me

A minha foto

I teach and practice Gestalt therapy, Career decision coaching, and Family Constellations work. As well as Australia, I teach workshops and training in China, Japan, Korea, the USA & Mexico. I am author of Understanding The Woman In Your Life, a book of advice for men about relationships with women. In my work as director of Lifeworks I provide therapy,  training and supervision. I am a Phd candidate, studying the interpersonal dynamics of power, and am currently director of an MA in Spiritual Psychology for Ryokan College, an accredited online institution based in LA.

terça-feira, 29 de abril de 2014

Case #4 - Sexy e celibatário

Tracey tinha sido casada por 12 anos, e tihna um filho . Estava feliz em seu casamento. Entendia-se muito bem com seu esposo. Mas, eles raramente tinham relacoes fisicas.
No início de seu relacionamento, ela tinha viajado no estrangeiro por um ano. Durante esse tempo, ela teve um caso muito intenso e muito sexual. Ela fugiu dele, voltou para casa e se casou. Mas ela levou um longo tempo para superar a experiência , ela ainda não tinha completamente assimilado isso.
Este é um exemplo clássico de negócios não resolvidos, e polaridades em Gestalt .
Enquanto ela estava falando sobre o assunto, eu perguntei-lhe , o que você sente agora . Esta é uma pergunta tipica em Gestalt.
Ela tinha muitos, sentimentos complexos. Nós os examinamos somaticamente, levando o tempo para trabalhar com a tristeza, a intensidade e a natureza infundada da experiência. Não é necessário entrar no 'passado', porque o passado está presente, e tudo o que precisamos para lidar com a natureza inacabada do passado está à nossa disposição para trabalhar, agora.
Também fizemos alguns trabalhos de polaridade.  A sua pessoa sexualmente descontrolada , e a ela felizmente -casada. Ele como passando por cima dos limites , e ela como conservadora e sem querer tomar riscos .
Nessa conversa , consegui que ela trocasse de lugar enquanto ela executava ambos lados de sua personalidade.
Eu também verificava por os sentimentos que tinha em cada lado. Convidava cada lado a auto critica um sobre o outro.

sexta-feira, 25 de abril de 2014

Case #3 - Joana o cliente chateado

Joana era uma cliente em seus meados de 50 anos. Ela tinha muito dinheiro, duas filhas adultas con dois maridos deferentes. Ela era divorciada , e viajava excessivamente.
Joana estava infeliz. Sentia-se ensegura no plano professional, para colocar em prática os muitos anos de estudos. Sentia-se mal entendida pelas pessoas, e não apoiada pelos amigos. Ela sentia que sempre fazia pelos outros, mas que as pessoas não eram realmente interessadas nela. Ela estava ressentida e presa.
Terapia com ela não foi fácil. Ela queria soluções, mas , em seguida, rejeitava qualquer tipo de sugestão.Ainda mais, em última análise ela queria empatia e compreensão . Em muitas formas, ela também só queria simpatia.
Depois de algum tempo, eu me senti desconfortável de simplesmente confirmar ao tempo todo como as coisas eram ruins para ela . Ela estava relutante em reconhecer a sua função, e a qualquer momento que eu indicava que ela tinha algo a ver com isso , ela tinha a tendência de tornar-se defensiva , e com raiva  por eu nao ser mais encorajador.
Ela queria tirar mais de cada sessão e relatar como as coisas eram ruins , e o como ela foi mal tratada . Mais uma vez, eu senti- me desconfortável apenas sentado ali ouvindo isso, em uma forma, simplesmente apoiando-a a ficar presa nessa visão dolorosa e improdutivo de sua vida.
Entretanto, quando eu a interrompi , ela tornava-se irritada e crítica contra mim.
Não foi uma terapia fácil !
Sentia-se aliviada por isso, e era provavelmente a primeira vez em sua vida que alguém admitiu a  sua parte na disjunção no relacionamento. Nesse sentido, a cura veio da experiência, e o resultado foi que parte dela foi fortalecida
Ainda assim, havia muito mais trabalho a fazer ...

quinta-feira, 24 de abril de 2014

Upcoming workshops in Romania

H folks.

I wanted to let you know that I will be running two workshops in Romania in May.

-------------------------------------------------------

Workshop #1
Host:
Societatea de Gestalt Terapie din Romania

Workshop subject:
A Gestalt approach to working with couples

City:
Bucharest

Contact:
gestaltro@yahoo.com
ph +40 (21) 319 69 52

-------------------------------------------------------

Workshop #2
Host:
AMURTEL Romania

Workshop subject:
Psychotherapy and spirituality

City:
Bucharest

Contact:
didi@amurtel.ro
ph +40 (744) 565 252

segunda-feira, 21 de abril de 2014

Case #3 - Joana o cliente chateado

Joana era uma cliente em seus meados de 50 anos. Ela tinha muito dinheiro, duas filhas adultas con dois maridos deferentes. Ela era divorciada , e viajava excessivamente.
Joana estava infeliz. Sentia-se ensegura no plano professional, para colocar em prática os muitos anos de estudos. Sentia-se mal entendida pelas pessoas, e não apoiada pelos amigos. Ela sentia que sempre fazia pelos outros, mas que as pessoas não eram realmente interessadas nela. Ela estava ressentida e presa.
Terapia com ela não foi fácil. Ela queria soluções, mas , em seguida, rejeitava qualquer tipo de sugestão.Ainda mais, em última análise ela queria empatia e compreensão . Em muitas formas, ela também só queria simpatia.
Depois de algum tempo, eu me senti desconfortável de simplesmente confirmar ao tempo todo como as coisas eram ruins para ela . Ela estava relutante em reconhecer a sua função, e a qualquer momento que eu indicava que ela tinha algo a ver com isso , ela tinha a tendência de tornar-se defensiva , e com raiva  por eu nao ser mais encorajador.
Ela queria tirar mais de cada sessão e relatar como as coisas eram ruins , e o como ela foi mal tratada . Mais uma vez, eu senti- me desconfortável apenas sentado ali ouvindo isso, em uma forma, simplesmente apoiando-a a ficar presa nessa visão dolorosa e improdutivo de sua vida.
Entretanto, quando eu a interrompi , ela tornava-se irritada e crítica contra mim.
Não foi uma terapia fácil !
Sentia-se aliviada por isso, e era provavelmente a primeira vez em sua vida que alguém admitiu a  sua parte na disjunção no relacionamento. Nesse sentido, a cura veio da experiência, e o resultado foi que parte dela foi fortalecida
Ainda assim, havia muito mais trabalho a fazer ...

sexta-feira, 18 de abril de 2014

Case #2 - Quais são os seus limites?

Um jovem veio com assuntos sobre sua namorada. Ele estava interessado em prosseguir com o relacionamento, mas ela queria distância, Mesmo dizendo que o amava, parecia que ela estava perdendo o interesse e queria menos comunicação.
Sentia-se frustrado e não se sentia muito forte nesta situação. Parecia que ela manejava o jogo, e além de tentar conquista-la, ele não sabia o que fazer. Ele estava indeciso, e não era claro sobre o que ela queria en realidade
Assim, nós exploramos quem ele era neste situação . Em Gestalt , estamos menos interessados ​​na busca de soluções , e mais concentrados no desenvolvemento da consciência . Portanto, a pergunta " Quem é você " em uma variedade de circunstâncias diferentes é essencial.
Se bem que, parecia que ele estava em uma posição sem muita escolha, o primeiro lugar para começar tinha de reconhecer seus próprios limites. Reconhecimento de seus limites contribui na definição de si proprio.
Então, nós exploramos questões como
-Qual é a quantidade de contato minima, que seria o suficiente para você ?
-Quanto tempo você está disposto a 'esperar ', antes de precisar seguir em frente?
-Qual é a sua expectativa do nível de interação no relacionamento?
-O que você busca, a' longo prazo?
-Enquanto neste período de separaçao , quais são os limites e as regras que se aplicam a voce mesmo, e pedir-lhe que se aplique?
Ao conhecer os seus limites permetiu-lhe de perceber que não estava apenas em uma situação  'de favor ' , mas capaz de indentificar sua própria posição no relacionamento.
Em Gestalt vemos limites como sendo muito importante para promover um contacto bom e claro. Existem maneiras em que entendemos a distorção de limites, e á identificar aqueles maneiras ajuda-nos a compreender as formas em que um cliente tem um relacionamento desiquilibrado e como ele pode encontrar-se mais plenamente, no mesmo.

terça-feira, 15 de abril de 2014

Case #1 - Trevor e a dúvida

O Trevor estava numa relação com uma mulher, e pediu-a em casamento. Mas ele continuava na incerteza se ela era "a tal". Ele sentiu-se mais confortável com a sua decisão assim que avançávamos com a terapia, mas algumas dúvidas permaneciam. Ele sentiu que os valores deles eram iguais, que se amavam, e que poderiam ter uma boa vida juntos. Mas a dúvida continuava com ele- haveria alguém por I que poderia ser um melhor par?
Ele continua a tentar superar a sua dúvida – dizia a si próprio que aquilo não era racional, ou razoável, ou que ajudava. Ele tentou pensar nas coisas positivas dela. Mas a dúvida dele continuava a pairar sobre ele e sobre a relação deles.
Por isso na terapia fizemos várias abordagens.
Em primeiro lugar, olhamos para o contexto- este é a orientação da teoria de Gestalt. O pai dele teve um caso com outra mulher a vida inteira. Por isso o Trevor teve esta triangulação. Por isso quando chegou a altura de se comprometer a casar, ele ficou na dúvida se na realidade havia "outra mulher" por ai, que iria "roubar" a atenção dele.
Eu convidei-o a ter uma conversa com o pai e com o amor do pai dele. Dizer-lhes como a relação deles o afetou enquanto criança, e como isto continua a assombrá-lo. Eu convidei-o a dizer os seus sentimentos – tristeza, raiva- enquanto falava com eles.
Esta conversa ajudou a acabar com " o negócio inacabado" da família dele. Ao convidá-lo a partilhar a experiência dele no presente, isso permitiu que ele tivesse algum apoio na terapia, e a movimentar a energia no corpo dele. O negócio inacabado foi também acabado automaticamente.
Mas havia mais trabalho a ser feito. Nós precisávamos de trabalhar com a polaridade: confiança/compromisso, e dúvida/incerteza. Gestalt trabalha muito com a integração de polaridades.
Por isso convidei-o a outra experiência Gestalt: imaginar que estava á conversa com um amigo, e estar a duvidar de uma pessoa – isso é, externalização e ouvir a voz da dúvida na sua cabeça.
O que aconteceu de seguida foi interessante. Ele começou a fazer o oposto- dizia ao amigo que na realidade ela deveria ter mais fé.
Eu reconheci isto e apontei que ele não estava a falar com " a voz da fé". Isto deu-lhe um reconhecimento experimental de outra voz alternativa.
Agora, quando ele começar a ouvir a "voz da dúvida", ele também será capaz de ouvir " a voz da fé", que irá contrariar o efeito da dúvida.
Isto foi um feito, ao não lhe dar o conselho sobre o que deveria fazer, mas através da criação de certas circunstâncias para uma nova experiência: esta é a enfase da terapia de Gestalt.

© Lifeworks 2012

Contact: admin@learngestalt.com

Cui i se adresează acest blog?

Aceste cazuri exemplificate sunt pentru terapeuți, studenți și pentru cei care lucrează cu profesioniști. Scopul este să arătăm cum funcționează terapia gestaltistă în practică, să legăm aspecte teoretice cu provocările clinice.

Pentru că se adresează în primul rând profesioniștilor, acest blog e valabil prin subscriere. Te rugăm să introduci adresa ta de email ca să primești gratuit actualizările zilnice ale blogului de fiecare dată când o intrare e adăugată.

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

© Lifeworks 2012

Contact: admin@learngestalt.com

Ideomas:

HOME

Informed Consent & Rates

PROFESSIONAL TRAINING

Gestalt Therapy Defined

PROFESSIONAL SERVICES

PAYMENTS

OTHER STUFF

Links

Book:Advice for Men about Women

BLOGS

• English

Bahasa

Čeština

Deutsch

Español

Français

Greek ελληνικά

Hindi हिंदी

Magyar

Melayu

Italiano

Korean한국의

Polski

Português

Română

Russian Русский

Serbian српски

Chinese 中文

Japanese 日本語

Arabic العربية

English Bahasa Čeština Deutsch Español Filipino Français ελληνικά हिंदी Magyar Melayu Italiano 한국의 Polski Português Română Русский српски 中文 日本語 العربية

If you are interested in following my travels/adventures in the course of my teaching work around the world, feel free to follow my Facebook Page!

Gestalt therapy sessions

For personal therapy with me: www.qualityonlinetherapy.com

vinaysmile

Am publica acest blog două ori pe săptămână

logosm1

Links

Career Decision Coaching

Here

and here

Lifeworks

Gestalt training and much more

http://www.depth.net.au

For Men

Here is a dedicated site for my book Understanding the Woman in Your Life

http://www.manlovesawoman.com

The Unvirtues

A site dedicated to this novel approach to the dynamics of self interest in relationship

http://www.unvirtues.com

Learn Gestalt

A site with Gestalt training professional development videos, available for CE points

http://www.learngestalt.com

We help people live more authentically

Want more? See the Archives column here

Gestalt therapy demonstration sessions

Touching pain and anger: https://youtu.be/3r-lsBhfzqY (40m)

Permission to feel: https://youtu.be/2rSNpLBAqj0 (54m)

Marriage after 50: https://youtu.be/JRb1mhmtIVQ (1h 17m)

Serafina - Angel wings: https://youtu.be/iY_FeviFRGQ (45m)

Barb Wire Tattoo: https://youtu.be/WlA9Xfgv6NM (37m)

A natural empath; vibrating with joy: https://youtu.be/tZCHRUrjJ7Y (39m)

Dealing with a metal spider: https://youtu.be/3Z9905IhYBA (51m)

Interactive group: https://youtu.be/G0DVb81X2tY (1h 57m)